Você já se perguntou se seu pet pode estar perdendo a memória? TioChico te ajuda. Confira a matéria que preparamos para judar você, querido tutor, a entender melhor o comportamento do seu Pet.

Como funciona a memória dos Cães?

Os cães possuem memória de longo e curto prazo, mas elas funcionam de maneira diferente da nossa. Isso significa que eles não são capazes de lembrar eventos específicos da mesma forma que nós. Na verdade, a memória do cachorro é mais complexa, composta por sensações olfativas, auditivas, visuais e de paladar. Esses dados então serão armazenados na memória de curto e longo prazo, de acordo com as necessidades do animal, e baseadas nos instintos básicos da espécie.

É por isso que, muitas vezes, é difícil para o cão entender o motivo da bronca, quando faz algo errado, se aquela ação inapropriada aconteceu há algumas horas atrás. Não adianta repreender o cão por ter feito xixi no pé da mesa ou por ter comido algo que não deveria depois do evento ocorrido. Ele deverá ser corrigido no momento exato em que pratica o ato. Porém os cães são capazes de armazenar informações a longo prazo que são importantes para sua sobrevivência como, por exemplo, o local em que escondeu o ossinho.

Dessa forma, a melhor maneira de acessar a memória do animal de maneira positiva é trabalhar o reforço positivo utilizando todos os sentidos do cão. Por exemplo, no caso de adestramento, o cérebro do animal entende que aquele som ou aquele movimento que faz com que ele encoste o bumbum no chão – no caso do comando para “sentar” vai fazer com que ele consiga o petisco. No caso de cães que têm medo de outros cães, se tratados com reforço positivo, toda vez que o cachorro medroso vê outro cão e você oferece o petisco, o cérebro trabalha de forma associativa, onde aprenderá que ele ganha algo agradável quando vê outro cachorro. Pode ser petisco, carinho ou brinquedo, qualquer coisa que o cão goste muito.

Ainda há muito o que ser pesquisado sobre as lembranças dos pets e, até o momento, não há nenhum estudo que defina quanto tempo dura a memória de um cachorro. Embora não exista nada definido sobre o tema, há diversos relatos de pessoas que perderam o animal de estimação e o encontraram mais de um ano depois. Os cães ainda se lembravam do tutor e fizeram festa! Isso mostra que eles guardam lembranças das pessoas queridas por muito tempo na memória. No entanto, se o afastamento for por alguns anos, não é possível garantir que ele se lembrará.

E a memória nos gatos?

Há alguns comportamentos do gato no dia a dia para saber que os bichanos são inteligentes e capazes de lembrar das coisas. Afinal, além de conhecer o próprio dono, o felino também memoriza coisas básicas da sua rotina, como a hora certa de comer e onde ficam os móveis da casa. Não é à toa que qualquer mínima mudança é capaz de mexer bastante com o humor deles.

Mesmo que ainda existam poucos estudos sobre o funcionamento do cérebro felino, os gatos também têm memória de curto e longo prazo (semelhante ao que acontece com os humanos, mas com um intervalo de tempo bem diferente). A estimativa é que a memória de curto prazo deles dure em torno de 16 horas, permitindo que eles lembrem de eventos recentes que sejam minimamente relevantes – ou seja, também é uma memória seletiva.

Já a memória de longo prazo não é possível de ser definida, e por isso não dá para dizer por quanto tempo um gato lembra do dono ou outros aspectos da sua vida. O que se sabe, porém, é que a convivência familiar certamente influencia nisso, já que os gatos acabam se acostumando com a presença dos humanos e relacionam isso a algo positivo. Esse, inclusive, é um dos motivos porque os gatos sentem saudades quando o tutor passa muito tempo fora – também é a razão porque alguns bichanos recebem seus donos na porta quando eles chegam da rua.

Os gatos também têm uma boa capacidade de aprendizado, mas de forma diferente dos cães, os felinos aprendem principalmente por meio da observação e de experiências vividas, e não necessariamente com adestramento.

Dr. Geraldo Arnt Correa 

Médico Veterinário

Especialista em clínica e nutrição clínica de pequenos animais

CRMV-RS 6555

Compartilhe @tiochico.vet

O que você achou deste artigo, comente abaixo:

1 Comment

  1. Tito Casimiro de Souza filho 26/10/2022 at 10:49

    Os meus sempre ,são os primeiros a me alertar q está na hora da caminhada matinal…as vezes ele q me acordam
    Por isto eles sempre lembram…

    Reply

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.