German Shepherd Dog

Novembro azul pet: seu cão também necessita de cuidados

O Novembro Pet Azul é uma iniciativa em prol da conscientização da prevenção de tumores e anomalias prostáticas nos pets machos. 

O câncer de próstata em pets não é comum, mas é grave, podendo ser fatal. Outras alterações prostáticas que devem ser avaliadas é a ocorrência de hiperplasia prostática e prostatite. 

A castração previne o câncer de próstata?

Infelizmente, não. Esse tipo de câncer pode ocorrer tanto em pets castrados como não castrados, porém a castração pode prevenir outras doenças como o cisto prostático, prostatite bacteriana (infecção na próstata), abscesso prostático (acúmulo de pus na próstata devido a inflamação ou infecção) e a hiperplasia prostática benigna (HPB), caracterizada pelo aumento da próstata na idade mais avançada. Essas doenças não podem evoluir para um câncer, no entanto causam desconforto e podem levar a quadros mais graves, se não tratadas.

Sintomas, diagnóstico e prognóstico

Um agravante é o fato de a patologia ser assintomática na maioria das fases da doença. O animal só apresentará sintoma discreto em estágio avançado. Um dos sintomas é o animal mancar de uma pata traseira, o que, não raro, é confundido com problemas ortopédicos. Podem ocorrer sinais inespecíficos, como: perda de apetite, dificuldade para urinar, ou até mesmo não urinar, presença de sangue na urina e dificuldade de defecar.

Pesquisas na área de Oncologia Comparada mostram que entre os humanos o câncer de próstata é mais frequente e os tumores são hormônio-dependentes, mas com bom prognóstico. Já entre os cães e gatos representam menos de 1% dos tumores que acometem a espécie, porém são hormônio-independentes e mais agressivos. Havendo alta incidência de metástase, acometendo a parte óssea da região, a bexiga e outros órgãos. 

Exames de radiografia, ultrassonografia e/ou tomografia são importantes para iniciar o diagnóstico do câncer de próstata, que pode ser confirmado definitivamente através da biópsia e histopatologia. Diferente dos homens, ainda não há um exame de sangue que sinalize que algo pode estar errado com a próstata do animal. 

O prognóstico da neoplasia prostática é reservado a mau, ou seja, a probabilidade de melhora é pequena. 

A importância do oncologista veterinário

O veterinário oncologista irá prescrever o tratamento mais adequado para controle da doença e qualidade de vida do animal. A associação de quimioterápicos com fármacos anti-inflamatórios está entre as práticas inovadoras que têm apresentado bons resultados. Merece destaque ainda a terapia gênica para bloquear proteínas que contribuem para o crescimento dos tumores. A cirurgia é recomendada em alguns casos, onde a próstata é retirada total ou parcialmente. Porém, infelizmente, o prognóstico não é favorável, porque, geralmente, já é observada a presença de metástase antes que ocorra o diagnóstico. 

Leticia Gershenson 

Médica Veterinária

CRMV RS 6279

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *