A closeup shot of the snouts of a cute dog and a cat sitting cheek to cheek


Como é o comportamento dos animais

Os caninos e felinos têm o hábito de demarcar território principalmente através
da urina, mas as fezes e o ato de arranhar e se esfregar (no caso dos gatos)
também são formas de demarcação.


Além disso, é comum que eles queiram sair de casa, tanto os machos quanto
as fêmeas, principalmente durante o cio das fêmeas, correndo o risco de se
envolverem em disputas e voltando com ferimentos graves para casa ou até mesmo
não retornando. Também podem ficar mais agitados e agressivos em
determinados momentos.

Esses comportamentos fazem parte dos instintos sexuais normais desses
animais, mas podem ser atenuados e até eliminados após a castração. E se a
castração, não for feita tardiamente, o animal não terá tempo para assimilar os
hábitos de demarcação e sair de casa.

A castração resolve os problemas comportamentais?


Apesar desta vantagem, você nunca pode achar que a castração é a solução
para todos os problemas. Pois nem todos os comportamentos indesejáveis são
provocados pelos hormônios sexuais.


Alguns estudos revelaram que maiores escores de agressividade direcionados
ao responsável foram associados a cães mais velhos, machos e castrados e
também encontraram associação entre o aumento da idade do cão com
comportamentos agressivos, ansiedade e nervosismo.

E com os gatos, como funciona?


Os gatos quando castrados antes da puberdade, apresentaram 57% menos
chance de desenvolver os comportamentos de arranhadura de móveis, seguido
de agressividade, eliminação inapropriada e vocalização excessiva.
Também foi observada a diminuição da hiperatividade, tanto em fêmeas quanto
machos, e diminuição do comportamento sexual, marcação territorial, fugas e
brigas.


É possível que as correlações evidenciadas entre cães mais velhos e a
agressividade estejam vinculadas a um histórico de aprendizado do cão, a
partir de experiências que já tinham, ou de doenças osteoarticulares e de dor
crônica subdiagnosticadas.


Outro estudo relata que os tutores observaram várias alterações em seus cães
e gatos castrados: reduziram os comportamentos de agressividade, itinerância,
marcação territorial (principalmente com urina), socialização, atividade,
arranhar e destruir móveis, também se tornaram mais sociáveis, aumentaram ou diminuíram a ingestão de alimentos, alguns tornaram-se mais sedentários,
assim como alguns ganharam peso.


O barulho provocado por ruídos de cães e gatos, atropelamentos, acidentes
com arranhaduras e mordeduras e agressão aos animais, além de presença de
lixos e dejetos espalhados também diminuíram.

É possível eliminar comportamentos indesejados após a castração?


Quando os animais não são castrados tardiamente, sim, é possível
verificar a diminuição ou eliminação dos comportamentos de demarcação,
fugas e brigas por disputas de parceiros, além de outros comportamentos
indesejáveis.


Em relação à agressividade, esta ainda deve ser mais estudada para que
possamos tirar conclusões mais concretas, já que pode ser causada por
diversos situações, devido a doenças em geral e a fatores ambientais.

E aí, seu pet é castrado?
Você percebeu mudanças comportamentais depois do procedimento?

Leticia Gershenson
Médica Veterinária CRMV 6279

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *