Férias de verão chegando, está na hora de fazer as malas, surge aquela dúvida, o que devo levar na bagagem do meu pet?

Sua viagem é de carro, de ônibus ou de avião?

Organização com antecedência é primordial.

Se for de carro, é mais tranquilo, mas se for de avião ou ônibus, deve-se conversar com a empresa de transporte contratada para saber quais são os quesitos exigidos para embarque.

Nesses casos o pet deve ter um atestado de saúde emitido pelo médico veterinário, mas atente-se que esse atestado tem validade de apenas 10 dias, se a viagem for mais longa, deverá passar por nova consulta veterinária no destino de viagem para emitir novo atestado para conseguir retornar.

Verifique tudo com antecedência para não ter problemas e estar com tudo em dia, conforme orientações da cia aérea, a qual você irá viajar. Contate a empresa e se informe sobre todas as exigências.

Carteira de vacinação e atestado de saúde são itens obrigatórios

Em primeiro lugar deve verificar e separar a carteira de vacinação e ter em mãos a data da última dose de vermífugo, inclusive se a viagem for de avião ou ônibus, muitas vezes a última vacina (polivalente e antirrábica) deve ter sido efetuada com mínimo 30 dias que antecede a viagem, não ultrapassando o intervalo de um ano do reforço anual. 

Também não se pode esquecer de estar com antipulgas em dia, e dê preferência para produtos com poder de repelência, pois nessa época também devemos nos preocupar com os mosquitos e moscas que podem trazer doenças para nossos pets, como a dirofilariose e a leishmaniose.

Identificação do pet com microchip ou placa de identificação

Identificação, é muito importante, pode ser por microchipagem, ou até mesmo coleiras com identificação com dados do pet e contato do tutor.

Atualmente existem várias opções de plaquinhas de identificação, inclusive, tem algumas codificadas que quando uma pessoa fizer a leitura do código mostra para o tutor a localização de quem fez a leitura, como se fosse um gps mesmo.

Alimento e medicamentos

No quesito alimentação, leve o alimento de costume do seu pet, e quando em viagens, evite dar algum alimento que seu pet nunca experimentou, evitando transtornos como diarreia e vômitos.

Leve ração suficiente para todo o período, e um pouco a mais de reserva, para evitar ter que comprar outra se não encontrar a mesma nos estabelecimentos locais. 

Se o seu pet usa alguma medicação de forma contínua, não esqueça de levar e leve sempre a mais do que precisaria para o período, em casos de perda de alguma medicação ou se resolver ficar mais uns dias.

Também faça uma pesquisa onde há médico veterinário no local, caso necessite em alguma situação de emergência.

Pertences do pet: potes de alimentação, cama, guia, coleira, brinquedos

Itens pessoais, como guia, caminha, brinquedo, potes de água e comida, são indispensáveis. Alguns pets, não usam nada que não seja deles, ou que não esteja habituado. 

Não esqueça também de levar uma garrafinha de água para a viagem e um coletor (cata caca) para os passeios.

Caixa de transporte

E um dos mais importantes itens, a caixa de transporte, ou cinto de segurança (esse segundo apenas se for viagem de carro – não permitido em aviões e ônibus) para garantir uma viagem segura ao seu pet. Verifique medidas, caso sua viagem seja de avião.

Lembrando que há regras a serem cumpridas, portanto, verifique tudo com bastante antecedência.

Kit de primeiros socorros

Se possível, leve um kit primeiros socorros, com algodão, compressa de gaze, soro fisiológico, pomada cicatrizante, solução desinfetante, antiemético (controle de vômito e enjoos) e medicação para dor.

Todos prescritos pelo médico veterinário.

Seu pet enjoa?

Antes da viagem, evite dar muita comida, e se tiver histórico de enjoo, não alimente o pet antes de sair de casa. Água pode ser dada à vontade, mas não esqueça de parar o carro pelo menos a cada 2 horas para que seu pet faça as necessidades e se exercite durante o deslocamento, que muitas vezes é longo e cansativo para ele também. 

Evite deslocamentos em horas de maior calor, mantenha ar-condicionado ligado ou janelas abertas durante o percurso, e nunca deixe seu pet sozinho dentro do carro.

Seu pet vai amar esse momento com a família!!!

Boa viagem!!!

Neirane Martins Flores Dias

Médica Veterinária

CRMV/RS 18955

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *