A história nos conta que “outubro” é uma palavra de origem latina, octo (oito) e está relacionada ao oitavo mês do calendário romano, que começa em março. Em sintonia com esse mês, em 1991, a cidade de Nova York, nos Estados Unidos, foi a precursora de uma iniciativa filantrópica e estimuladora de mulheres a agirem na prevenção do câncer de mama, o Pink October (outubro Rosa).

Primeiro sinal

O primeiro sinal do envolvimento com a campanha no Brasil foi em 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado com luzes cor de rosa. Somente em 2008, que a movimentação ganhou força em várias cidades brasileiras que abraçaram o Outubro Rosa, fazendo campanhas, promovendo corridas e, assim como no resto do mundo, iluminando os principais monumentos com a cor rosa durante a noite.

A ocorrência de neoplasmas mamários em fêmeas caninas e felinas é de grande significância no Brasil. Esta afecção é mais comum em fêmeas adultas ou idosas, não castradas ou castradas tardiamente. Outro fato que aumenta significativamente a ocorrência destes tumores é o uso de progestágenos a fim de evitar o estro ou uma possível prenhez indesejada pelos tutores. Enquanto os contraceptivos injetáveis de longa ação foram abolidos em países desenvolvidos, no Brasil são utilizados indiscriminadamente por lojas agropecuárias, pet shops etc. Tal prática tem provocado crescente ocorrência de enfermidades ligadas ao uso de progestágenos, como por exemplo, hiperplasia endometrial cística, piometra, distocia, morte fetal, maceração fetal, óbito, neoplasia mamária e hiperplasia fibroepitelial mamária em felinos.

Com relação às glândulas mamárias acometidas, existe uma prevalência, onde as glândulas abdominais caudais e inguinais nas cadelas e torácicas e abdominais craniais nas gatas são as mais envolvidas. É frequente a ocorrência de ulceração desses tumores, principalmente quando os sinais clínicos são negligenciados ou tardiamente diagnosticados, podendo assim, levar a ocorrência de metástases em órgãos, como pulmões e linfonodos.

Outros locais menos frequentes de metástases incluem glândulas adrenais, rins, coração, fígado, ossos, cérebro e pele. Dessa forma a ovariohisterectomia ou a ovariectomia precoce, são os métodos de eleição mais eficientes para prevenção desse tipo de afecção. A exérese(remoção) total ou parcial da cadeia mamária envolvida têm se mostrado como um dos métodos mais eficientes para o tratamento desse tipo
de tumor, quando não existe o comprometimento de outros órgãos, associado ou não a outras terapias, como quimioterapia antineoplásica, radioterapia, eletroquimioterapia, entre outras.

Sabrina Braga Knorr

Médica Veterinária, Mestre em Saúde Animal

CRMV-RS 15469

Compartilhe @tiochico.vet

O que você achou deste artigo, comente abaixo:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.