Sabe aquele pet que tem a carinha achatada?
Acompanha aqui o que a nossa vet trouxe pra te ajudar a cuidar ainda melhor do teu filhote!

A origem dos braquicefálicos e o impacto na saúde

Os cães se tornaram braquicefálicos, devido à criação seletiva intensiva, com isso o tamanho do nariz vem sendo reduzido de tal forma que prejudicou gravemente o seu funcionamento.

Para o cão, a redução drástica da respiração nasal significa a perda do seu principal órgão termorregulador, impedindo-o de liberar o calor corporal. Além disso, os predispõem a Síndrome Braquicefálica, que causa anormalidade anatômica congênita das vias aéreas superiores, estenose dos orifícios nasais, prolongamento do palato mole e hipoplasia traqueal, podendo agravar o quadro, causando eversão dos sáculos laríngeos e colapso laríngeo.

Podem apresentar problemas, como, paralisia do nervo facial, hidrocefalia, prolapso da glândula da terceira pálpebra e dermatite de dobra cutânea, ocorre também o crescimento da mandíbula e maxila, levando a má oclusão dentária, ocorrendo à dificuldade para se alimentar, desgaste desigual dos dentes e perdas dentárias.

Quais são as raças braquicefálicas?

As raças braquicefálicas são observadas em Bulldog Inglês e Francês, Pequinês, Boxer, Pug, Shih Tzu, Boston Terriers, Lhasa Apso, Cavalier King Charles Spaniel, Brussels Griffon, Dogo Argentino, Chihuahua e entre essas raças o mais acometido é o Bulldog Inglês.

Os principais sintomas observados

Os sintomas respiratórios, irão depender do tipo da obstrução e da oclusão do fluxo de ar nas vias aéreas superiores, podendo ocorrer, respiração ruidosa, agonia respiratória, mucosa pálidas ou cianóticas, síncope, tosse, alteração vocal, engasgo, dispnéia, intolerância ao exercício, estridores e estertores, tentativas de vômito, sialorréia e espirros reversos.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito a partir de um exame completo das vias aéreas, incluindo exames de imagem, para uma avaliação total. 

Após o diagnóstico definitivo, a condição é tratada com o objetivo de reduzir o desconforto respiratório e prevenir a progressão da doença.

Então, se você tem um cão braquicefálico, faça uma avaliação com um médico veterinário e veja se é necessário algum cuidado extra, a fim de proporcionar mais qualidade de vida e bem estar ao seu amigão!

Sabrina Braga Knorr

Mestre em Saúde Animal

CRMV-RS 15469

2 Respostas

  1. Gente, o site deu uma informação errada, cães da raça Cocker spaniel americano não são braquicefalicos, o seu crânio é balanceado e não tem tendência ao achatamento. Além de ser equilibrado com o resto do corpo compacto para a caça de aves.

    Recomendo que leiam o arquivo da CBKC ( Confederação Brasileira de Cinofilia Canina) que fala exatamente sobre o padrão da raça. Se vocês se basearam em um Cocker Spaniel Americano para fazer essa matéria, sinto lhes dizer mas não era de fato um Cocker Spaniel Americano, muito menos criado em canis sérios e especializados.

    1. Olá Íthalo, boa tarde! Bem vindo ao TioChico e muito obrigada pela sua colaboração. Atualizamos o post conforme as informações da CBKC. É um prazer tê-lo com a gente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *