Devido às condições climáticas, como temperatura, incidência de chuvas e umidade relativa do ar, as fêmeas entram no período fértil, conhecido como “cio”, mais facilmente, e, por causa das fêmeas férteis, os machos começam a disputar entre si para decidir quem vai acasalar, o que é natural na espécie. 

Mesmo que isso seja algo “natural”, o problema pode ser grave se o cão estiver contaminado com raiva, já que ele irá transmitir o vírus pela saliva quando for disputar com outros cães, criando um ciclo de animais contaminados.

Por que devemos ficar atentos?

Por esse motivo, o mês de agosto é o período utilizado para campanhas de conscientização da população sobre a raiva, que é uma zoonose grave e fatal para todos os mamíferos, inclusive aos seres humanos. A principal forma de prevenção é a partir da vacinação, que é obrigatória para os pets e deve ser reaplicada anualmente.

Sabrina Braga Knorr 

Médica Veterinária, Mestre em Saúde Animal 

CRMV-RS 15469

Compartilhe @tiochico.vet

O que você achou deste artigo, comente abaixo:

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.